Gotham Logos

Gotham Logos

Aloha!

Em alguns posts no Twitter e Facebook, por diversas vezes, falei sobre o uso da Gotham em nossos dias. Temos visto uma verdadeira avalanche de logotipos que usam a belíssima e competente familia tipográfica da H&FJ (aliás, o que esses caras lançam que não é belo e competente?). Qualquer volta de 20 minutos no Behance mostra isso.

Em alguns momentos, cheguei a chamar isso de “preguiça tipográfica”, mas vejo que fui um pouco xiita em dizer isso. Até por que, posso queimar a lingua dia desses. O fato é que a Gotham é a Helvetica do século XXI e que, ao que tudo indica, continuará assim por mais algum tempo.

Então o pessoal do Underconsideration teve a sensacional ideia de criar o Gotham Logos, um Tumblr com logos que usam a tipografia. Feio ou bonito, novos ou velhos, revolucionário ou ordinário, não importa. Eles estão postando tudo e essa biblioteca vai longe. Em pouco mais de um mês, já são mais de 250 logos, e contando.

Daniel Campos
Diretor na Anora Campo
Especializado em Design Estratégico de Marcas pela Facamp, diretor da consultoria em branding e design Anora Campo, professor na Faculdade de Administração e Artes de Limeira/SP e editor-chefe do LOGOBR.
Daniel Campos on twitterDaniel Campos on linkedinDaniel Campos on instagramDaniel Campos on googleDaniel Campos on email2Daniel Campos on behance
  • Luís Cestaro

    Eu sinto na Gotham o mesmo problema que eu sempre vi na Gill Sans: a caixa-alta é belíssima, mas a caixa-baixa não me parece à altura dessa beleza. Me passa a impressão que ao criarem a fonte focaram na caixa-alta, e depois criaram um set de caixa-baixa apenas para acompanhar as maíusculas. Não por menos quase todos os logos do Tumblr de que fala o artigo estão em caixa-alta.

  • http://www.rccarvalho.com Ricardo Carvalho

    A Gotham é expetacular. Eu concordo com o termo da preguiça. Acho que pode acontecer com a Gotham o que aconteceu com a Helvetica. Sem comparar com a grandeza da Helvetica e sua história, mas são tipos que começam a aparecer em situações que às vezes não tem muito a ver com os projetos.