Logo Olimpíadas Londres 2012 – 1/2

por Daniel Campos | 1 09 2008

Depois de 4 anos, voltei a escrever sobre esse projeto. Postei o novo artigo um dia depois do encerramento dos Jogos de Londres 2012. Convido você a ler esse novo texto logo após terminar esse primeiro. 4 anos pode mudar muitas opiniões :)

____________________________________________________________

Aloha!

Antes de mais nada, gostaria de pedir a todos os visitantes que lessem o post até o fim, pois nele é apresentado dois pontos de vista distintos. Então, vamos ao que importa:

Esse é o logo das Olimpíadas 2012 em Londres.

Não sei como começar a falar… vamos tentar pelas informações: o logo foi desenvolvido pela super agência londrina Wolff Olins e custou 600mil Euros (mais ou menos 1,6 milhão de reais hoje, set/2008). Lançado no dia 04 de junho de 2008, causou extremo furor nos britânicos e pouco tempo depois, a internet recebia uma enxurrada de críticas a respeito do logotipo.

O logo se trata de algo extremamente novo e diferente do convencional, que deverá durar por mais 5 anos e que acima de tudo pretende se comunicar com o público jovem.

Disse o sr. Sebastian Coe, presidente do comitê organizador para 2012. Na verdade, essa foi apenas uma das inúmeras declarações que o Coe, a Wolff Olins, Chris Autry entre outros, tiveram que dar sobre o design.

O logotipo, criado pela Wolff Olins, substitui a imagem inicial apresentada em 2003 e está disponível nas quatro cores, rosa, azul, verde e laranja, tendo sido definido como ‘moderno e dinâmico’, onde se representa os quatro pilares da candidatura britânica: acesso, participação, estímulo e inspiração.

Os britânicos classificam o trabalho como “logo ridículo que envergonha e descreve o país da pior forma possível”. Alguns criticam até o nome da cidade estar escrito com letras minúsculas. O negócio está tão sério, que no site da BBC Sports já foram postadas mais de 3800 mensagens de repúdio e no site GoPetition.com já foram colhidas quase 50mil assinaturas exigindo que o logo seja refeito.

Alguns do comentários, no mínimo divertidos, que andam pela internet sobre:

É o logo das Olimpíadas de Bedrock 2012 a.C., disseram os Flintstones;
• É o melhor que se pode fazer usando o MS Paint;
• É um quebra-cabeça sem solução;
• Wolff Olins deve ser um grafiteiro muito limitado;
• É como Tetris, sob o efeito de drogas;

• Os anos 80 telefonaram, querem seu logo radical de volta;
• É uma suástica nazista para crianças;
• É uma suástica nazista quebrada;
• Os Jogos Olímpicos mudaram de nome. Agora se chamam “ZOR”.

Mas será que eles (COI, agências e colaboradores) pensaram que seria diferente? Que esse logo iria virar a nova mania mundial (ou mesmo britânica)?

E isso não cria apenas um problema de falta de aceitação, mas também um problema financeiro. Eu nunca tive acesso a números ($$$) de uma olimpíada, mas tenho plena certeza que parte considerável do faturamento de um evento desse porte vem da venda de produtos licenciados e/ou empresas querendo atrelar sua marca aos jogos, e é que entra o problema: quem vai querer usar uma jaqueta com esse símbolo sendo que (até agora, set/2008) não vi um dizer que gostou? Como li no Zarp, o símbolo deve ser algo que as pessoas tem orgulho de mostrar, como o simbolo da Nike. Se isso, que leva o nome do evento, causa efeito negativo na opinião pública, com certeza isso resultará em baixas vendas. Será que ninguém lembrou do que se fala na faculdade e em palestras: “as pessoas tem que desejar consumir teu produto, mesmo que não precisem dele.”

Você deve estar pensando: “isso é o fim! Não existe nada pior que esse logo!” Acabo de encontrar o logo “modificado” para as Paraolimpíadas de lá também:

A única coisa que posso dizer:  “God save the Queen!”
Bem, falei o que estava na garganta no momento que olhei para o logo.

=====================

Entretanto, não quero encerrar esse post assim.

Sinceramente, meu primeiro pensamento ao vislumbrar o logo foi Jesus-Maria-José, qual bêbado fez isso?. Mas após o inconformismo inicial, pude parar e pensar um pouco.

Lembro-me de uma aula na faculdade onde o professor disse “vocês tem que inovar, mudar as regras”. Parece que inovar é a palavra de ordem na Europa (vide logo da Euro2008). Os caras estão fugindo de todos os padrões mesmo, e é ai que me pergunto: não estariam sendo eles visionários?

“Que isso Daniel, eu jamais usaria ou faria qualquer coisa parecida!”.

Quando alguns franceses resolveram colocar curvas e temas florais em algumas peças foram tachados de loucos pelos tradicionais; os expressionistas brasileiros também foram rotulados de anarquistas pelos parnasianos. A lista é interminável daqueles que inovaram, criaram, fugiram do padrão, mesmo sendo chamados de loucos, ridículos, idiotas, mas hoje suas “revoluções” nos influenciam, sem contar que os consideramos gênios e por vezes, nos referenciamos nesses caras.

Não estou defendendo o design em si, mas sim a ousadia, a quebra de paradigmas, a (sem querer usar do clichê) inovação. O que estou tentando fazer é analisar de maneira macro o que se tenta passar, o conceito por trás do próprio conceito do logo. “O logo se trata de algo extremamente novo e diferente do convencional(…).”

Se de fato o comitê organizador queria causar buzz, chamar a atenção, viralizar, se essas foram as intenções, conseguiram! Tenho plena certeza que se esse logo for mostrado para qualquer britânico, na mesma hora ele saberá identificar do que se trata. É um logo com certeza atemporal, inesperado.

Fiz apenas esse comentário pois, de uma forma ou de outra, de tudo podemos aprender e com certeza, além de aprender e não fazer um trabalho ruim quero aprender a ser um “destruidor de regras”, um visionário também. Só quero estar com minha mente aberta pra assimilar novas coisas.

Mas e vocês pessoal, qual opinião? Vamos trocar idéias.

London 2012 from Wolff Olins on Vimeo.


Arquivado em: Branding

Tags: , ,

Gostou do post? ››

4 +

Veja outros artigos em

Branding

A opinião tão importante dos leitores.

Comentários: 48

  1. Márcia
    1 Sep 2008 11:48

    Então! Também acho que está na hora (aliás, passada a hora) de alguma inovação. Até o pós-moderno está velho. O contemporâneo parece mesmo tardar! Mas esse logo não parece ser o caso… afinal lembra mesmo anos 80, não apenas pelas cores ou pelas formas (lembra a propaganda da Fanta, não lembra? Nos 90?), mas inclusive pelo “palavrório” que sucede a apresentação, a tal justificativa pseudo intelectual. Cansativo isso, não é?

    Ok, é acadêmico invocar aplicabilidade, legibilidade, redutibilidade, apelo visual, etc. MAS (e este é um “big but”), função continua sendo um fato importante. Como resolver a equação? Vivemos uma “era do vazio”, onde a cultura do grupo é substituída por um conceito global de “cultura, arte, civilidade” e mais tantos outros conceitos, que na verdade mascaram um individualismo exagerado e nocivo.

    Perdemos a noção da função das coisas? Pode a função ser substituída por conceito apenas? Design não é a interface entre o usuário e o objeto? Imaginou uma tesoura super inovadora em conceito onde no lugar dos “furinhos” tradicionais fossem colocadas bolinhas de gude???

    Nós perdemos a noção de símbolo. Design foi super valorizado nos últimos 50 anos pelos motivos errados: consumo e mais consumo. O design gráfico se perde entre a função da interface e as artes visuais. Até mesmo as instituições de ensino parecem não ter certeza.

    Enfim, acho que quebrar regras é importante, desde que não seja esse o objetivo: “quebrar regras”. É preciso viver de forma concreta e não virtual apenas. Criar é na verdade um processo contínuo de transformação assim como a vida na natureza. O que significa que para algumas coisas a usabilidade é na verdade o maior objetivo da criação. E como todo o resto no mundo natural, deve seguir alguns indicadores, como fatores antropológicos, geográficos, culturais, e sim, levar em consideração o fato mais importante desta década: sustentabilidade!

    Aproveitando, parabéns pelo blog. Bom humor e inteligência é uma combinação deliciosa.

  2. Thais
    1 Sep 2008 11:58

    Exatamente isso Danial, ao visualizar o logotipo, pensei a mesma coisa. Hoje em dia ficamos muito fechados a formas normais e cores e acabamos esquecendo q temos q ter a mente super aberta. Exatemente isso q o criador fez. Claro q o Logo esta horrivel, isso naum temos duvidas, mas esta horrivel ao nossos olhos, principalmente aos nossos latinos e tradicionais.

    E posso te dizer uma coisa. Existem mtos logos q naum tem forma nenhuma e igame e ideia nenhuma e com uma boa publicidade.

    E outra coisa, o criador querendo ou naum conseguiu algo. Chamar attncao. Conseguiu fazer com que as pessoas analizassem e comentassem.
    Isso ja foi algo mais q forte. Podem ter certeza, esse logotipo ficara e oura coisa, sera um marco, pois nenhuma logotipo foi tao feio(rsrs), porem comentado como este.

    Abracos a todos.

    PS- Desculpem a falta de pontuacao, meu Teclado desconfigurou, rsrss..

  3. Guilherme
    1 Sep 2008 12:35

    Muito bom o artigo, caprichou de novo veio! Ao contrario do pessoal da Wolf Ollins, que fez um trabalho péssimo, e num foi só no logro não, o site deles també é bem ruinzinho… por que essa gente num me chama pra trabalhar… WOOOOOOOLF to aqui… quero ir pra gringa trabalhar! ACOOOOOORDAAAAAAAAA!

    Muito ruim…

    ta de parabéns pelo blog!

  4. Rafael
    1 Sep 2008 13:09

    Boa Daniel, bem caprixado o post e com muita informação….
    Continua assim velho
    Té mais.

  5. Leandro Macedo
    1 Sep 2008 14:13

    Fala Daniel!

    Ótimo post e super rico de informações! Parabéns.

    O que tenho para falar é que sou fã ao extremo do Wolff Olins cara. Os caras simplesmente ditam a regra quando o assunto é branding, eles inovam e, em seguida, todo mundo está seguindo as tendências dos caras.

    Quando eles desenvolveram o logo novo da Wacom todo mundo desceu a lenha. Hoje, o logo é referência quando falamos em Cross Media.

    Enfim Daniel, o logo de Londres é, no pior dos comentários, imprevisível. Ao pegar todos os logotipos já feitos para as Olimpíadas, com certeza é o que mais inovou.

    Daí a dizer que é perfeito? Está muito longe, realmente os caras podiam ter caprichado mais. Mas tenho certeza que o pessoal da Wolff Olins não está nenhum pouco preocupado com isso, pois os caras nunca escolhem o caminho mais fácil, o importante é o desafio constante.

    Abraço, mais uma vez parabéns ae pelo blog!

    • magoogam
      10 Oct 2010 3:53

      Concordo plenamente na parte de inovação. Também na parte em que todos iriam seguir o conceito, Sochi 2014 para os jogos de inverno e recentemente Toronto 2015 para os jogos panamericanos adotaram esse conceito de logomarca corporativista abandonando todo o ramantismo que as logomarcas destes tipos de evento sempre teveram. Estou muito ansioso para ver a marca do Rio 2016, espero que seja algo totalmente novo em conceito e imagem e por favor não usem cores em tons pasteis.

  6. Leandro Macedo
    1 Sep 2008 14:20

    E tenho que discordar com o amigo Guilherme lá em cima. O site dos caras é bem bacana. Inovador em todos sentidos, não segue padrões de estética e possui sim um estilo próprio.

  7. David Teles
    1 Sep 2008 14:39

    Primeiro quero parabenizar pelo Blog, enfim… Leandro Macedo acho q eles ñ trouxerão nada de inovador nesse logo, na minha opnião forão infelizzaes na escolha de cores e tbém ñ a nada de inovador, pois esse estilo de criação usada é ultrapassada e ñ existe nada de moderno e muito menos de inovação, acho q os britânicos ficarão nervosos mesmo foi por verem o nome de seu país todo em minusculo!!!!

  8. L.A.
    1 Sep 2008 16:31

    Eu não achei o logo tão ruim assim…

  9. atena kasper
    1 Sep 2008 17:35

    Mas gente, eu estive em Londres ha 3 meses e esse estilo é o que ta pegando ruas da cidade. Até 2012 o resto do mundo já estará acostumado com essa linguagem.

    Como o Leandro disse, podia ser mais caprichado, mas na minha opinião não é tão feio assim. :)

    muito bom o blog, vou favoritar!
    []‘s

  10. Rodrigo Alexandre Coelho
    1 Sep 2008 19:10

    O logo é horripilante e certamente o mais caro e mais feio logo de todos os tempos. Quanto ao “ponto positivo” eu, sinceramente, acho que falta argumentos para a defesa. Adoro novidades e inovações, mas não consigo ver nem um dos dois neste logo, além disso não sou a favor da inovação a qualquer custo ou a simples “inovação pela inovação” (http://novamidia-novomarketing.blogspot.com/2008/07/novidade-pela-novidade-ou-adidas-e.html), o fundamental é ter pertinência e comunicar de forma eficiente, se isso puder ser feito com uma idéia inovadora e bacana, tanto melhor, mas o fundamental é comunicar de forma eficiente.

    Dito isto, gostaria de fazer uma “pequena” reclamação (mas que me incomoda bastante). Sou assinante de seu RSS, mas infelizmente ele tem apenas uma pequena parte do conteúdo, o que é muito chato. Que tal permitir RSS completo? Você vai facilitar as coisas para seus leitores e ganhar nossa eterna simpatia ;)

  11. Leo
    1 Sep 2008 21:57

    Provavelmente vão querer me matar depois que disser isso aqui…
    Mas entre as versões alternativas e essa “oficial anos 80″ ainda sou mais a oficial =P

    Não que ela seja perfeita, é meio revival de anos 80 mesmo, e aquele 2012 joga no ralo a legibilidade e relação de forma-função… Mas sei lá acho que ali tinha um potencial pra sair algo interessante e inovador, se tivesse mais bem trabalhado…

    Mas que serviu pra gerar polêmica, ô se gerou hehe

  12. Saulo
    2 Sep 2008 0:44

    Discordo da sua opinião de que o logo é ruim, horrível, horripilante, etc e tal. Acho que você foi precipitado ao avaliar o logo de um evento que vai se realizar daqui a 4 anos. Até entendo a sua opinião, meu caro, mas acho que você está sendo conservador demais na sua análise. Indo direto ao ponto:

    O logo não é nem um pouco atemporal. Não é somente um “revival” da estética dos anos 80 mas é sim uma referência direta à cultura pop dos anos 2000. Cores fortes, chamativas, expressando uma Londres muito mais moderna e dinâmica do que a qual estamos acostumados a imaginar, basta dar uma olhada na cultura musical londrina, no new rave, na electrônica e etc. Tem tudo a ver.

    Resumindo, a despeito das críticas superficiais quanto a aplicação do mesmo – e o logo de Beijing, não tem problema de aplicação? Onde está o grid naquilo? -, acho que você acabou tomando as dores e levando tudo na questão de gosto pessoal, e aí gosto é gosto, cada um tem o seu.

    Abraços!

  13. Fabiano
    2 Sep 2008 12:11

    Olá pessoal,
    Achei o logo um tanto esquisitão sim… cores sem harmonia e aguadas…
    Mas a forma como estão dispostas as figuras que remetem ao ano 2012, do jeito como está sua disposição, parecem um alicerce instável, pronto para desmoronar, não passando uma idéia de solidez.
    Bom, como sou iniciante na arte do design, espero ter dito algo coerente…
    Daniel….agora é contigo…parabéns pelo empenho no seu blog, traz muita coisa interessante, valeu….

  14. alanlupatini
    2 Sep 2008 12:59

    Os anos 80 estão na moda, mas isso já é exagero.

    Até não achei o logo tão ruim. Achei só ruim. Não horrível nem péssimo.
    Bom, pelo menos achei a identidade visual dos vídeos apresentados até agora bacaninha.

    De qualquer jeito, eu pediria o meu dinheiro devolta e mandaria fazerem outro logo logo.

  15. Jeison Valejo
    2 Sep 2008 14:48

    certeza que fico na mao do estagiario

  16. Caio Vergueiro
    2 Sep 2008 15:19

    não achei ruim o logo não, gostei dele, me lembra nintendo 8bit
    a principio ele até parece estranho mas acho que estamos acostumados com as coisas de uma forma e quando ha uma mudança muito grande é normal se estranhar

  17. Taís Vinha
    2 Sep 2008 15:21

    Vc acaba de encontrar um ser humano que gostou do logo. Achei-o estranho, a princípio, mas uma estranheza que virou simpatia logo na sequência. É forte, diferente e foge de todos os padrões. Gosto da explosão de cores, do contraste e do peso. Vc afirma que a tipografia não remete a Londres, mas o que é Londres hoje? Uma metrópole supercosmopolita, mistura de todas as raças e estilos. Londres hoje é mais vanguarda que tradição. E o logo reflete muito bem isso.

    O da China, tão dentro dos padrões chineses, foi imediatamente associado aos Tibetanos executados. Essa segunda leitura acabou com o logo. Sou bem mais este novo.

  18. Daniel Campos
    2 Sep 2008 16:05

    Márcia
    Primeiramente, agradeço sua visita e comentário. Pra mim e todos os demais leitores é uma honra ter a participação de uma profissional tão gabaritada quanto você.

    Quanto ao seu comentário, eu não posso dizer mais nada em cima dele. A parte do “inovar por inovar” é ótima, e dá uma ótima conversa (e um ótimo post também! =). Quero pensar e pesquisar mais a respeito disso.

    Só tenho a agradecer por sua participação. Sempre será um prazer te-la por aqui, assim como todos os outros visitantes do LogoBR. Volte sempre!

    Grande abraço

    PS: obrigado pelo elogio. Só vem a motivar ainda mais. ;)

    Thais
    Excelente observação! Tudo o que é novo e desafiador de nossos conceitos e “princípios”nos causa incômodo. O pessoal da Wolff conseguiu fazer um logo que vai ser comentário até 2012. Se essa foi a intenção, acertaram!

    Obrigado por sua visita e comentário Thais. Sempre será ótimo te-la por aqui. Volte Sempre!

    Grande abraço

    Guilherme
    Obrigado pelo elogio amigão.
    Quanto ao site da Wolff, discordo de você. Acho bastante inovador. Na verdade, gosto do site! =D

    Obrigado por seu comentário mais uma vez Guilherme. É sempre um prazer. Volte mais, ok!

    Grande abraço
    Daniel

    Rafael
    Grande Rafa! Obrigado pelas palavras de motivação mano. Volte sempre, ok!

    Grande abraço

    Leandro
    Mas você é fiél mesmo hein cara! Tá sempre nos brindando com seus comentários em todos os posts! Muito obrigado mesmo cara.

    Esse case da Wacom eu não conhecia Leandro. Vou pesquisar a respeito.
    Quanto ao logo, eu fiz questão de mostrar que tenho duas linhas de pensamento a respeito dele. Inclusive, o chamo de “inesperado”. Com certeza, como disse lá, os caras devem saber o que fazem. Não conhecia essa faceta vanguardista da agência que você citou, mas deixei lá escrito “não estariam eles sendo visionários?. Com certeza, não discordo de uma virgula do que você disse. Agora, é só aguardar até 2012 pra ver qual ponto é o correto!

    Mais uma vez, obrigado por seu comentário. Sempre enriquecendo os nossos conhecimentos.

    Grande abraço

    David Teles
    Muitíssimo obrigado por sua visita e comentário. Volte sempre, será sempre uma honra.

    Grande abraço

    L.A.
    Obrigado por sua visita e comentário. Sempre será um prazer! Volte mais!

    Grande abraço

    Atena Kasper
    Seu comentário é totalmente válido! Alguém que esteve em Londres falando o que viu por lá é excelente. Como disse no post, os caras podem ter sido visionários nesse logo. O que é certo é que o pessoal todo envolvido nesse projeto está feliz, pois, menos de um mês depois de Pequim, já estamos comentando sobre Londres.

    Muitíssimo obrigado por seu comentário e visita. E obrigado por favoritar o LogoBR no seu blog. É uma honra!

    Grande abraço

    Rodrigo Alexandre Coelho
    Comentário importante. É sempre bom ter acesso ao que outros olhos vêem!

    Rodrigo, quanto a tua reclamação ela foi devidamente ajustada. Eu também assino o feed do blog (uma loucura minha mesmo!rs) no Google Reader e sim, aparece apenas parte dos posts, porém se eu rolar a tela até o ultimo post, ele carrega os demais. Não sei qual leito você usa, mas a configuração do blog está ok. Mas por via as duvidas, coloquei até 1000 exibições no feed (o blog atá agora tem 51 posts.) Dá uma olhada na configuração do seu leitor. Caso o problema persistir, por favor, entre em contato novamente que vamos resolver isso, ok.

    Obrigado por seu comentário, visita e comunicação. Só assim posso fazer o LogoBR cada vez melhor para todos nós.

    Grande abraço

    Leo
    Com certeza! Creio que a intenção nem foi “gerar polêmica”, voto mais a favor da idéia de logo depois da Pequim, o mundo começar a falar de Londres 2012.

    Muitíssimo obrigado obrigado por seu excelente comentário e por sua visita. Volte mais vezes, sempre será um prazer.

    Grande abraço

    Saulo
    Comentário excelentíssimo!!!
    Creio que você deve ter lido o post inteiro, então presumo que você tenha reparado quando classifico o logo de “atemporal”, é exatamente quando estou falando “bem” do garoto. Caso não tenho ficado claro, atemporal é algo que não está preso ao tempo, que não tem “prazo de validade”. Ao dar esse adjetivo ao trabalho, me refiro exatamente a isso: é um logo que não terá prazo de validade, não nos próximos 4 anos pelo menos. E essa é a intenção dos criadores, como pode perceber pela afirmação, também lá citada:

    “O logo se trata de algo extremamente novo e diferente do convencional, que deverá durar por mais 5 anos (…)”

    Segundo informações postadas por outra visitante aqui nos comentários, Londres parece estar nessa onda “80′s”, mesmo com o repudio de milhares, que com certeza, se converterão ao estilo, quem sabe até nós. Logo, eles (agência, COI e outros) conseguiram um feito histórico: viralizar e impregnar na mente das pessoas o logo de uma olimpíada duas semanas depois do término da anterior.

    Estou certo que, como explícito está no post, minha opinião fica clara: não gostei! Porém estou mais certo ainda que também registro minha outra visão onde deixo claro que minha mente sempre estará aberta para aceitar mudanças no meus conceitos.

    Quanto a minha citação do logo da China, repare bem que a única defesa que faço em favor dele é de sua tipografia, mais nada. Dá uma lida com mais atenção que você vai perceber. ;-)

    Saulo, fico imensamente grato por sua participação na discussão. São com opiniões fortes como a sua, a minha e dos outros leitores que conseguimos crescer em nossos conceitos e profissão. Faço questão que volte mais vezes e que sempre deixe seu recado registrado. Será sempre um enorme prazer!

    Muitíssimo obrigado
    Grande abraço

    Fabiano
    A sua análise é muito legal. E sua participação mais ainda.
    Fico grato por sua visita e comentário. Espero que o LogoBR sempre seja um lugar que você goste de passar. Faço questão que volte sempre, ok!

    Grande abraço

    Alan
    Mais uma vez, obrigado por tua visita e comentário! Sinta-se sempre em casa, ok!

    Grande abraço

    Antonio
    Não é que lembra um pouco mesmo!

    Obrigado pela visita Antonio. É sempre um enorme prazer receber outros blogueiros por aqui. Volte sempre, ok!

    Grande abraço

    Jeison
    hahaha… que maldade Jeison!haha
    Muito obrigado por sua participação amigão. Volte mais vezes, será sempre um prazer.

    Grande abraço

    Caio
    Grande Caio! Ai pessoal, apertem o PrintScreen pois esse foi um comentário de um futuro grande cineasta brasileiro… gravem isso!

    Obrigado por seu comentário brother! É sempre um super prazer receber o pessoal da facul por aqui! Volte mais vezes, ta legal!

    Grande abraço

    Tais
    Ótimo comentário Tais.
    Com certeza, não posso discordar em você no quesito de Londres ser mais vanguarda do que tradição. Como deixei claro ao longo do post (por isso pedi gentilmente para os leitores o lerem até o final) esse logo pode ser duas coisas: um desastre completo ou uma revolução! Talvez os caras da Wolff tenham sido visionários, e como falado lá, quero buscar isso pra mim também.

    Quanto a minha citação do logo da China, repare bem que a única defesa que faço em favor dele é de sua tipografia, mais nada. Dá uma lida com mais atenção que você vai perceber. ;-)

    No mais Tais, fico imensamente grato e feliz por sua participação, visita e comentário. Adoro, como disse ali em cima, de receber outros blogueiros por aqui. É sempre uma grande satisfação e também uma grande responsabilidade. Volte outras vezes, e sinta-se a vontade para falar, ok.

    Grande abraço


    A TODOS, MEU OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO QUE SÓ VEM A ENRIQUECER ESSE ESPAÇO!

    Abraços
    Daniel

  19. Leandro Macedo
    2 Sep 2008 18:56

    Olha eu aqui de novo!

    Galera, é óbvio que se vocês olharem para um logo desses, sua primeira reação não é das melhores. Num segundo instante ele chega a ser confuso e você se perde em saber se ele é bom ou ruim. Mas quando você tiver um olhar realmente crítico, ele fala por si próprio.
    Esses tipo de logotipo é SIM uma tendência e foi ditada pelos próprios caras da Wolff Olins. Ele mostra que não é preciso ter belas formas, sombras, reflexos espelhados, cores quentes ou ícones berrantes que serão esquecidos com o tempo.
    É um design diferente, aliás, muito diferente e se destaca por isso. É gritante, é energético, é jovial, é festivo.
    É um retrô moderno, usando formas que vieram para fazer alguma diferença. Ele se destaca, é atemporal, é emoção, é rude, é totalmente diferente dos outros logos, que são totalmente previsíveis, com idéias que a grande maioria teria.
    Cada uma das cores simboliza uma explosão de energia.
    Que graça tem fazer algo que as pessoas não se surpreendam?
    É preciso parar de resmungar, zerar a opinião que já possui e olhar com outros olhos.
    O logo de Londres 2012 veio para inovar SIM, independente dos riscos que isso acarretaria e impondo novas regras no jogo, redefinindo o que há de mais belo nas olimpíadas.

  20. Mariana
    3 Sep 2008 11:15

    Issoaê Daniel…Inovação muitas vezes vem da discórdia. Com certeza é um logo muito estranho, para agora. Vai que eles acertaram em cheio e daqui quatro anos essa vai ser uma estética muito em voga??

    Agora, nunca vi uma coisa assim, essa comoção popular em volta de um logo!! pessoa tá começando a prestar mais atenção a essas coisas!

  21. Valmiiiiiiiiiir
    5 Sep 2008 20:29

    No minimo, deveria ser usado para as Olimpiadas de Boston.
    Sem mais.

  22. Gui Amaral
    5 Sep 2008 20:30

    E digo mais, Olimpiadas de Chicago.
    Sem mais.

  23. Daniel Campos
    8 Sep 2008 13:01

    Leandro
    Sempre com comentário excelentes! Ai da nisso: um garoto que já é diretor de arte! Parabens cara!

    Com certeza, suas palavras estão cheias de sentidos. Algo que é fato é: em 2012, a maioria estará amando o logo! =D

    Grande abraço amigão

    Mari
    É o processo evolutivo Mari!rrsrs
    Você disse algo que é vdd: a inovação vem da discórdia! Com certeza, daqui 4 anos, as analises do logo serão outras.

    Muito obrigado pelo comentário Mari, fazia tempo que não passava por aqui hein! Vê se não demora tanto pra voltar! =D

    Grande bjo

    Valmiiiiiiiir e Gui
    hahahah… comentários maldosos hein!!rsrsrsr… mas adorei!

    Abração galera

    A TODOS, MAIS UMA VEZ, OBRIGADO POR SUA PARTICIPAÇÃO!!!
    GRANDE ABRAÇO

  24. Armando Fontes : : )
    17 Sep 2008 17:32

    Se essa marca for um exercicio de futorologia para a estética que estará vigente em 2012, nao quero estar vivo pra ver o resto do mundo, nem vestir as roupas, nem escutar as músicas…

  25. Daniel Campos
    19 Sep 2008 9:00

    Armando Fonte
    rsrsrs… sua posição é muito válida. Creio que o ser humano tem um poder de adaptação incrível. Como disse no post, eu, particularmente, não me agrado do logo, mas quem sabe amanhã eu não ache ele legal? Quero estar sempre com a mente aberta.

    Armando, muitíssimo obrigado por sua participação. Volte sempre que desejar, ok.

    Grande abraço
    Daniel

  26. Bruno
    20 Oct 2008 14:28

    O logo eh excelente!

  27. Daniel Campos
    21 Oct 2008 10:59

    Bruno
    Muito obrigado por sua participação Bruno. Volte sempre, será um prazer.

    Grande abraço
    Daniel

  28. Mauro Cicero
    4 May 2009 18:17

    Adorei porque reflete o espirito do nosso tempo. Zeitgeist. Gerou repercussão, polemica, discussão, reflexão…já é quase uma obra de arte. Coloco de lado toda minha formação bauhausiana de designer da Faap e entendo esse trabalho como um divisor de agua na historia das identidades visuais das Olimpiadas. Vou trabalhar com esse logo em grandes contas que patrocinam o evento aqui no Brasil, com muito prazer ;-)

  29. Bruno Portella
    24 Jul 2009 11:55

    Sinceramente. Gostei do logo das Olimpíadas.

    Diferente, sim, é verdade. Podia ser melhor? Talvez. nenhuma das opções apresentadas me agrada mais que a oficial.

    O único problema e que você levantou bem é com as pequenas aplicações.

  30. nformas
    24 Jul 2009 13:12

    Parabéns pelo texto amigo…
    Legal que você abordou as 2 faces da moeda!

  31. disco design
    24 Jul 2009 14:06

    gosto muito desse logo, está quebrando diversos paradigmas enraigados no design. Quando uma coisa é muito diferente das normas “vigentes” a primeira tendência realmente é rejeitá-la, mas acho que este logo está abrindo um caminho importante, indo na contra mão e gerando discussões e reflexões que só iram enriquecer os trabalhos futuramente.

    Visão da Wolff Olins para a Identidade Visual Londres 2012 – http://www.wolffolins.com/london2012.php

  32. Cristina Moskwyn
    24 Jul 2009 16:56

    FAÇO MINHAS AS SÁBIAS PALAVRAS DO MAURO CICERO…

  33. brandspoon
    24 Jul 2009 23:34

    “Fiz apenas esse comentário pois, de uma forma ou de outra, de tudo podemos aprender e com certeza, além de aprender e não fazer um logo tão ruim quero aprender a ser um “destruidor de regras”, um inovador, ser um visionário também. Só quero estar com minha mente aberta pra assimilar novas coisas!”

    Caro amigo, sinto que sua conclusão sobre “não fazer um logo tão ruim” está meio equivocada.

    Não sei se você é designer e se entende um mínimo do assunto, mas sugiro que você se mantenha mais neutro em seus textos, já que acho ótima a sua iniciativa de escrever sobre Marcas.

    Agora, se você gosta e quer escrever sobre Marcas, comece a ler e entender um pouco sobre branding antes de sair gerando polêmica em cima de um trabalho que, pelos seus comentários, eu tenho certeza absoluta que você não teve a mínima capacidade de nem tentar compreender.

    Criticar e taxar o trabalho dos outros de bonito e feio é a coisa mais fácil do mundo. Uma criança definitivamente faria melhores comentários do que a maioria destes que estão aqui, metendo o pau nesta Marca.

    E pior é que nem estou defendendo o trabalho da Marca de Londres, mesmo gostando e admirando este trabalho da Wolff Olins.

    Na minha opinião nenhum trabalho de 600mil euros é feito apenas para “causar” e sem nenhum estudo ou preocupação com a linguagem. Não acho que a WolffOlins fez isto só para puxar uma tendência, mas sim para buscar ser inovadora e trazer um conceito diferente com esta Marca.

    Agora, dizer que gostou em parte pq esta Marca quebra regras e busca ser inovadora é uma outra bobagem absurda.
    Ou a Marca é boa e funciona ou ela é ruim e foi equivocada.
    Marcas são assim, umas são eternas e outras são um fracasso.
    Não existe Marca que é lembrada pq deu errado mas tinha boa intenção.

    Para mim esta Marca foi pensada como um conceito que ainda vai ganhar muita força até 2012, e tenho certeza de que suas aplicações já foram planejadas e que a apresentação será um espetáculo.

    Tenho certeza de que muita gente que hoje chama esta Marca de “ridícula” vai estar literalmente “pagando pau” mais pra frente.

    Ao invés de ficarmos falando de um trabalho tão interessante, seria bem mais pertinente já começarmos a fazer algo para melhorar a Marca da Copa 2014 no Brasil. Ou alguém acha que essa Marca sim é que está bem feita?

    • Daniel Campos
      28 Jul 2009 14:37

      Caro Guto,

      Antes de nada, quero agradecê-lo por seus comentários. Peço perdão pela demora em responder pois na semana que você as deixou no LogoBR estive fora da minha cidade. Tentarei ser o mais claro possível, sem envolver questões pessoais e que não acrescentarão nada.

      Apesar de algumas palavras que penderam para a crítica pessoal, concordo com algmas coisas que comentou sobre o logotipo de Londres 2012. Porém você diz que não tive a mínima capacidade de tentar compreender o trabalho e em sua análise do mesmo diz é “esta Marca foi pensada como um conceito que ainda vai ganhar muita força até 2012″. Não é um tanto quanto evasivo? Bem, não quero entrar no mérito dos seus comentários.

      O fato d’eu (e outras pessoas, inclusive o britanicos) não terem gostado do logotipo não diz respeito ao que o senhor acha. Isso é pessoal. Conheço pessoas que não fazem a mínima idéia do que é Design e que taxaram o logotipo de “FEIO”. Agora pensemos: se pessoas que não sabem de Design (que são a maioria) não gostam dele, do que adianta ter um pequeno grupo de Designers que dê glórias a ele? Isso não é funcional. Quer uma prova: veja o que aconteceu com as novas embalagens do suco Tropicana da PepsiCo. Ficaram lindas, ótimas, show de bola. Mas os consumidores acharam um horror. Pra eles pouco importou se a embalagem era “um novo conceito, algo inovador ou o que seja”. Para eles, a embalagem era feia e ponto. A PepsiCo tive que jogar os 35 milhões no lixo e voltar a produzir a embalagem antiga.

      Guto, Design não pode ser feito pensando somente no cliente (ou na equipe que o fez) mas sim no “cliente do cliente”. Se nossos clientes não sabem disse, devemos mostrar isso a eles. Do que adianta uma peça/trabalho que o nosso cliente acha maravilhoso (ou que o convencemos disso) se não vende? Design tem o dever de vender: vender uma idéia, vender um conceito, vender um produto, vender uma imagem, vender um estilo de vida, de prazer, de bem-estar, de status, de conforto, de diferencial. Vender. A PepsiCo não conseguiu vender com sua nova embalagem da Tropicana. Resultado: perdeu dinheiro. Se não for assim, perde-se a referência do que é design funcional. Se não concorda, perfeito. Esse é meu posicionamento sobre e peço que respeite. Se acha que estou errado, por favor, me convença do contrário. Como disse no artigo, quero ter e tenho sempre a mente a aberta, pronta para o novo.

      Se o logo de Londres 2012 tem um conceito que irá ganhar muita força até lá, ponto pra ele. Acho isso incrível e, de verdade, acredito nisso também, tanto que deixei claro isso. Porém agora, nesse exato segundo, eu não acho ele bacana e muita gente também. E essa é minha opinião e que é expressa aqui neste blog. Todos que por aqui passam, tem a chance de também registrar sua opinião, de concordar ou discordar de mim (como o fizeram nos artigos da Usiminas, Jurema, Pepsi, KraftFoods e etc.), sem serem taxados de não terem capacidade para tal.

      E só para registrar, eu não gerei polemica. Não sou o único que tem essa posição em relação ao logotipo. Use o Google para ver mais a respeito em outros sites e blogs.

  34. guto
    26 Jul 2009 2:51

    Já dei minha opinião tanto sobre o logo quanto sobre o blog.
    Infelizmente pelo visto aqui só são postados os comentários que parabenizam o blog ou aqueles que não criticam o mesmo.

    A minha crítica foi construtiva e não vejo motivo para não ter sido publicada, pensei que isso aqui fosse um lugar de livre expressão.

    Eu acho bem grave alguns jovens designers usarem este site como referência e, ao buscarem informações que adicionem, encontrarem textos que ridicularizam o trabalho dos outros dessa maneira, baseado em nada.

    Caro Daniel, apenas sugeri que você se colocasse mais neutro aos temas, pois realmente os comentários virão das mais diferentes maneiras, e isso é bom.

    Só não acho bom o blog ser tendencioso e virar um lugar onde se falam mal de Marcas.

    Se a intenção for essa, que vire um blog de fofocas de uma vez.

    Mas de novo parabenizo pela iniciativa, estão faltando pessoas como você que se dedicam a escrever sobre temas tão importantes de nossa profissão.

    Abs,

    Guto.

    • Daniel Campos
      28 Jul 2009 14:51

      Creio que você se excedeu Guto. Antes de falar sobre o que foi postado ou não, primeiro sabia do que se trata. Semana passada não dei manutenção ao blog pois estive fora. Quem nos acompanha pelo Twitter sabe disso.

      Sim sim, é um lugar de livre expressão e temos comentários dos mais variados. Basta você dar uma olhada em posts passados. Todos os comentários que são direcionados a mim são respondidos, inclusive os que criticam. O LogoBR conta com isso pois é impossível fazer um blog como esse sozinho. O LogoBR já mudou de direcionamento, estilo de textos e imagens, postagem em outros idiomas, posicionamento frente a trabalhos e como analisá-los e etc., tudo por intermédio de críticas feitas ao blog. Essa evolução é clara para quem nos acompanha desde o início (ou pra quem lê artigos antigos). E faço questão de deixar isso lá (sem mudar textos e etc.) para que vejam de onde saímos e onde estamos. Por isso, apesar do pesares, agradeço sua iniciativa.

      O LogoBR é um lugar onde se fala sobre logotipos e design. Há quanto tempo você visita o blog? Acho que você não sabe do que está falando querido. Por favor, leia posts anteriores.

      De qualquer forma, obrigado por sua preocupação em ter textos de bom nível no LogoBR. Esteja certo de que o que foi cabível foi anotado e será contemplado.

      Espero poder contar com seu alto conhecimento em outros artigos com comentários que elucidem seu ponto de vista Guto, já que não posso saber de tudo. Esteja tranquilo para criticar sempre que desejar.

      Grande abraço
      Daniel

  35. Gambito
    27 Oct 2009 13:48

    Concordo com a quebra de paradigmas, acho que deve acontecer. Mas sinceramente? Não gosto da logomarca, acho que a tentativa de quebrar as convenções são válidas. A história mostra que as inovações são constantes em nossas vidas, umas são felizes, outras não. A Romiseta por exemplo, foi considerado um veículo futurista, estranho e inovador… Pois é, hoje em dia não tem nada nem parecido nas ruas…

    Resumindo, valeu a intenção mas não foi dessa vez.

  36. Roger
    3 May 2012 12:01

    Ok. Estamos em 2012. Às vésperas do evento. O logo ainda causa estranhamento. As pessoas ainda não gostam dele. A mudança de paradigma é válida quando ela antecipa o que as pessoas irão desejar, com o que elas irão se relacionar. Entuchar uma tendência fabricada goela abaixo do público pode atender ao egocentrismo do designer, mas enquanto instrumento de comunicação, não funciona.

  37. Jaqueline
    16 May 2012 19:35

    eu adorei o logo, ñ quero que mude, pois ele é sofisticado, e está fazendo parte de um slide incrível que eu montei para um trabalho, estão de parabéns os organizadores deste evento…

  38. mARIA cLARA
    13 Jun 2012 15:49

    Nosa muiito bom caprichou !!!

  39. Lucky
    27 Jul 2012 23:44

    Os organizadores das Olimpíadas devem gostar de pirâmides. O logo parece todo inspirado nas pirâmides. Encheram o estádio da abertura dos jogos com pirâmides na iluminação. A escultura em forma de aranha que homenageia as Olimpíadas fala de Zionismo. O logo, se rearranjado, forma a palavra Zion… ô povo estranho esses organizadores… Espero que transcorra tudo em paz durante as Olimpíadas. Esse logo é horrível.

  40. breno
    16 Aug 2012 13:57

    eu vi q em varios sites eles criticaram este simbolo pois eu entendi q significa 2012 se vc prestar bem a atenção vcs tambem virão isso , e eu achei bonito e criativo este simbolo

Agora diga o que você pensa.

Deixe seu comentário

Nome

E-Mail

Link

Mensagem

Campanha prol projeto Ilha Design



E se todos os criativos do Brasil pudessem ajudar a colorir o coração de muitas crianças? O Ilha Design faz isso há 8 anos. Um trabalho voluntário que leva Design e Artes como fatores de integração social e cultural para crianças em Escolas Públicas. Mas agora o projeto precisa de pessoas como você para continuar a existir. Até 4 de outubro estamos em campanha junto com eles para ajudar na arrecadação de fundos.

Entre no link, conheça o projeto e ajude. Compartilhe com seus amigos. Vista a camisa do Ilha Design.

Veja +


Diatipo 2014



O Diatipo já é um evento esperado todos os anos, já entrando para o calendário internacional do mercado tipográfico. As inscrições para 2014 já estão abertas e a participação confirmada de Matthew Carter e Alexandre Wollner.

Veja +

Brix Sans



Depois de vários meses em silêncio, Hannes von Dohren volta com um lançamento fantástico: Brix Sans, uma família de 12 fontes, toneladas de OpenType e uma versatilidade absurda. Até dia 27/09 por $49.

Veja +

R Misto Bauru



Este ano Bauru sediará o 8º Encontro Regional de Estudantes de Design da região de São Paulo e também o 16° Interdesigners: o R Misto. O evento ocorrerá dos dias 5 a 9 de novembro e pretende apresentar a mistura diferente que permeia a vida dos estudantes da cidade.

Veja +