Obamização das eleições 2010

por Daniel Campos | 27 04 2011

PS #1: antes de qualquer coisa, quero deixar claro que esse post não tem qualquer caráter político. Minha única intenção é comentar e discutir com vocês o design gráfico. APENAS ISSO.

PS #2: por um motivo que falo depois das imagens, eu havia desanimado de publicar esse artigo. Mas foram muitas cobranças, principalmente do @nathankinapp. E por total respeito a vocês e a minha promessa, trago o post ao ar. Mesmo que tardiamente, espero que gostem!

Aloha!

Em agosto de 2010, comecei a fazer uma coleta, com a ajuda do pessoal no Twitter, sobre o design gráfico feito durante a campanha eleitoral. Motivo e tema: obamização. Logotipos, símbolos, tipografia, sites, ilustrações e até slogans. Isso poderia ser uma ótima notícia para o design eleitoral brasileiro, vide o excelente trabalho que Sol Sender e a Mo/De, sob direção de Scott Thomas, fizeram para Obama. Poderia. O que vimos foram cópias descaradas, inspirações mal traduzidas, praticamente um show de horrores. E o pior: falta de identidade aos candidatos.

PS: haviam mais imagens, mas infelizmente algumas se perderam durante um trânsito de dados. Peço perdão.

Como podemos ver (e vimos durante quatro meses de 2010) a política brasileira foi atingida pela furacão da campanha de Obama. Mais que isso, foi embebedada. Logotipos circulares com horizontes, sites em azul, direção de arte em fotos, ilustrações, mais logotipos circulares.

O design gráfico deveria ser usado, no mínimo, para criar uma identidade visual às figuras públicas (e não apenas aos candidatos), mas nem isso foi feito. Exemplo: nas eleições, enquanto concorriam a novos cargos, candidatos desenharam novos sites (apesar de obamizados) até que interessantes. Com fim das eleições muitos desses não venceram, então voltaram ao seus antigos sites (alguns ruins e bagunçados). Sem contar que, na campanha tinham um logotipo e cores específicas. Depois com o fim, não se vê nada além de seus antigos sites com seus nomes escritos em Arial ou Times New Roman.

Enquanto isso, Obama mantém seu logotipo desde o fim de 2007 e vai usá-lo nas campanha de 2012. Uma verdadeira marca, que não deixa a desejar se comparada a qualquer empresa/produto/serviço.

Sem roupa própria

Um candidato deve ter uma identidade (e aí inclui-se a identidade visual) para ser identificado pelos eleitores. Para isso, a equipe de design lança mão de diversos elementos: cores, formas, tipografia, direção de fotografia e etc. Baseado nisso, vem meu questionamento: como candidatos que queiram conquistar novos eleitores se sujeitam a uma identidade que não é deles? Muito pior, se sujeitam a falta de identidade? Um exemplo foi um dos candidatos que tinha um logotipo no primeiro turno e, no segundo, mudou radicalmente e até adicionou um símbolo.

Claro, falar que somente logotipos, cores, tipografia, patterns e etc. fazem a identidade de um político é besteira. Isso é o que chamamos de Identidade Visual (manifestação gráfica de uma marca), e é uma parcela do que deve ser construido em torno de uma marca para que essa seja reconhecida, admirada, desejada, querida e, nesse caso, eleita. Mas antes tivesse sido esse o problema.

Arquivado em: Branding

Tags: ,

Gostou do post? ››

0 +

Veja outros artigos em

Branding

A opinião tão importante dos leitores.

Comentários: 21

  1. Hamilton_k
    27 Apr 2011 13:38

    a Obamização tropicalizada: no Brasil, campanha eleitoral tem que ter fonte Futura Bold Itálica, senão não funciona!

  2. brunnolou
    27 Apr 2011 14:13

    Também não levando em conta o caráter político, achei esse post bem interessante.
    Infelizmente essa tendência de copiar só porque é bonito e bom é uma praga vista em outros ramos do design como no web design.
    Gostei

  3. comicetdesign
    27 Apr 2011 14:31

    Opa. Matéria bacana.
    Aproveitando a Obamização das campanhas eleitorais, sabem me indicar uma boa fonte de informação sobre as ações da campanha do Barack Obama?

    Quero tratar da convergência de mídias dentro da campanha de Barack Obama na pós-graduação.

    • Daniel Campos
      27 Apr 2011 14:46

      Eu acho que tenho um bom link, que fala do design para Obama. Vou postar na segunda-feira esse link, num post aqui no LOGOBR.

    • comicetdesign
      27 Apr 2011 14:55

      Muito obrigado.

    • Ed Cruz
      28 Apr 2011 23:42

      Olá “comicetdesign”

      Caso tenha interesse, posso tentar disponibilizar o PDF, em alta resolução, do manual da identidade visual assinado pelo Scott Thomas em 2010. Porém, o arquivo possui 80 MB.

      Abraços,

      Ed

    • Diego
      5 May 2011 10:58

      Opa. Obrigado Ed Cruz.
      Tenho interesse sim. Se você puder me fazer esse favor.

      Abraços,
      Diego

    • Daniel Campos
      5 May 2011 11:03

      Na verdade todos nós temos Ed! Se quiser, mande para nossa redação que a gente publica para todos aqui no LOGOBR =)

    • Diego
      17 May 2011 17:45

      Opa, Ed Cruz? Tá lembrado do manual, rs.
      Pois é, kara… podendo enviá-lo o quanto antes para mim, melhor.

      Desde já, agradeço.
      Diego Nunes

  4. Armando Fontes
    27 Apr 2011 14:56

    Vou até dar uma de gostoso e falar que obama bebeu na minha fonte.
    http://fundacaocafu.org.br/portal/index.php

  5. Fábio
    27 Apr 2011 19:08

    Concordo com tudo o que vc disse, exceto quando fala dos sites em azul.

    Acho que no caso das cores, a cor do partido fala primeiro.

    • Daniel Campos
      27 Apr 2011 19:19

      Olá Fábio!

      Obrigado pelo comentário.
      Quando falo de site em azul, foi uma forma simplista de dizer que até em tons eles imitaram. Mas os sites não ficaram apenas nisso. Veja os efeitos em branco e até disposição dos elementos na tela.

      Se você entrar no site desse deputado hoje, verá que é um site cinza e vermelho. Ou seja, não tem muito ver com a cor do partido. Que acha?

      Obrigado pela participação.

  6. Puta Crânio
    28 Apr 2011 11:06

    Faltou esse aqui: http://bit.ly/mK1Lr8

  7. Aulio
    28 Apr 2011 13:23

    …no nosso caso a Marina ainda teve uma campanha bem inovadora, fiz uma coletanea dos materiais dos presidenciaveis e o dela era de longe o mais criativo… para governadores o único que tinha no material grafico (disponivel para download) identidade “local” era o Alckmin com um detalhe do desenho da calçada da Av. Paulista…fora isto poderiam ser candidatos em qualquer lugar do mundo…

  8. Luiz
    29 Apr 2011 12:41

    Não sei qual a ‘surpresa’, uma vez que esse “show de horrores” está completamente de acordo com o nível de debates eleitorais e todo resto das campanhas.

  9. Vicente Carvalho
    6 May 2011 15:57

    Vi muito disso tbm! Mas pode ter certeza que tinha coisa bem pior! Nas cidades menores, os materiais beiravam o ridículo!

  10. Ivan Amorim
    9 May 2011 17:54

    Muito bom o texto!
    Tenho aqui de fazer uma ressalva sobre um dos casos apontados de que os sites mudaram após a não eleição de alguns candidatos (para indignação de muitos)!
    Em alguns casos (vejam que não são TODOS, mas ocorre mto) os candidatos muitas vezes prometem pagar quem faz o site, após sua eleição e em MUITOS casos o mesmo não é eleito e consequentemente não pagam os profissionais envolvidos (isso não se aplica apenas ao site, mas a toda comunicação e mkt)! O que é algo ABSURDO…

    • Daniel Campos
      9 May 2011 19:25

      Ivan:
      Concordo contigo. Mas devo dizer que o absurdo maior é um profissional se render a tais acordos.

    • Ivan Amorim
      9 May 2011 23:39

      Também acho!
      Porém infelizmente como ainda somos enganados por politicos corruptos, isso também acontecem na contratação de tais profissionais!
      Já vi casos de que existia contrato assinado, nota fiscal emitida, e simples o “politico” dava o “CANO, CALOTE, ENGANAVA” ou como preferirem chamar.. rsrs

  11. chezbebe
    16 May 2011 13:03

    Quanto aos logos provindos da coligação do PT, a empresa assessora de marketing do Oaoma foi a mesa da Dilma, daí a semelhança, quanto a outros, já não sei..

  12. Marcos Cavalcanti
    30 May 2012 14:55

    Faz o favor de enviar algum link para baixar o manual da identidade visual assinado pelo Scott Thomas em 2010 para Obama.

    cavalcantim arroba yahoo.com.br

    Obrigado!

Agora diga o que você pensa.

Deixe seu comentário

Nome

E-Mail

Link

Mensagem

Pós na Unicamp em Design Gráfico 2015



Unicamp abre inscrições para pós Especialização em Design Gráfico turma 2015. O curso é destinado a profissionais graduados com conhecimento básico em design e interesse em aprofundar sua atuação na área. Mais informações podem ser obtidas no site do curso

Veja +


Diatipo 2014



O Diatipo já é um evento esperado todos os anos, já entrando para o calendário internacional do mercado tipográfico. As inscrições para 2014 já estão abertas e a participação confirmada de Matthew Carter e Alexandre Wollner.

Veja +

Brix Sans



Depois de vários meses em silêncio, Hannes von Dohren volta com um lançamento fantástico: Brix Sans, uma família de 12 fontes, toneladas de OpenType e uma versatilidade absurda.

Veja +