Coletivos: Duas cabeças criam melhor que uma

por Escritores convidados | 6 10 2011

por Elvis Benício

Desenvolver uma peça em parceria a outros criativos é algo bem enriquecedor para o portfolio e para o networking, porém é necessário possuir certa disciplina e vontade para fazer dar certo e seguir adiante. Nesse artigo pretendo ajudar aqueles quem querem ingressar ou já participam de um coletivo.

Coletivo ou collab nada mais é do que uma parceria presencial ou online entre dois ou mais profissionais criativos para a execução de uma tarefa, afim de se chegar num resultado homogêneo. Resumindo seria executar um mesmo projeto por duas ou mais mãos, seja fisicamente ou virtualmente.

É muito comum ver estudantes se unindo a outros para realizar trabalhos extracurriculares. Os motivos do início de um coletivo são muitos, por exemplo: crescimento profissional e pessoal, aprimoramento de ideias, aprendizado , experiência de trabalho em equipe ou até mesmo o reconhecimento de seu trabalho.

Com a popularização da comunicação online, diversos tipos de interação em projetos foram favorecidos. Acredito que os designers/ilustradores/publicitários de certa forma abraçaram tal cenário com mais afinco. Isso acabou ajudando na metamorfose e crescimento do mercado criativo. Hoje por exemplo, existem muitos estúdios de design nascidos através dessa de uma parceria online.

Não basta apenas montar um coletivo e criar infinitas peças bacanas e ficar sonhando em ganhar premiações ou uma cartela de clientes grandes. Vamos com calma! É necessário passar por algumas etapas antes, como: ética e empatia profissional, motivos que levaram ao início do coletivo, tipos de coletivos, cronogramas e ferramentas.

Primeiros Passos
Para começar um coletivo é essencial possuir habilidades e conhecimentos suficientes para finalizar uma ideia. Procure buscar colaboradores que dominam bem as ferramentas com que trabalham, veja seus portfolios e discutam antes de iniciar o projeto. Procure conhecer o método de trabalho do outro.

Ética e Empatia Profissional
Não adianta esperar um bom resultado se não há uma boa parceria. Conhecer outros profissionais além do computador se torna uma oportunidade única de saber mais sobre o caráter da pessoa no qual você vai iniciar um coletivo.  Seja virtualmente ou presencialmente, a ética e respeito são itens básicos para um bom começo. Uma forma de conhecer outros profissionais é ir em eventos. Em SP temos anualmente o Diatipo Natal, abcDesign Conference, PixelShow e outros. Com uma frequência muito maior também rola o Construção, que é na faixa. Ir em eventos como esses e não ter vergonha de conversar e trocar cartões de visitas é essencial.

Um bom lugar para se saber sobre eventos em todo o Brasil é o projeto Agenda T, do Henrique Nardi. Ele faz agendas mensais com todos os eventos sobre design do Brasil (e até de outros países). Eles tem o site e o Twitter.

Qual é Motivo do Coletivo?

  • Coletivo em Concurso

A competição estimula a criação. Participar de um concurso é uma boa divulgação para o seu coletivo. Aconselho que participem no máximo 3 a 5 pessoas para assim terem tempo para executar a peça, já que provavelmente a data do concurso será curta. É importante ler bem o regulamento e combinarem como será dividido a premiação, caso ganhem.

  • Coletivo em Projetos Pessoais

Chega um tempo em sua carreira em que a necessidade de experimentar novos métodos de criação se torna algo necessário. Um coletivo pode ser uma mão na roda caso você esteja precisando dar um “UP” no portfolio. Lembre-se sempre de creditar o(s) colaborador(es). É algo ético a ser feito.

  • Coletivo em Projetos Comerciais

Geralmente projetos comerciais ocorrem os chamados “pitch”. O designer gráfico João Lavieri (a.k.a LAV) define da seguinte forma:

“Um pitch é uma concorrência onde cada participante apresenta uma direção para o produto final, e que vença o melhor”.

Pitch é um trabalho participativo, onde não há uma remuneração mediante tal execução, porém serve muito como experiência de trabalho em um projeto, sendo interessante para o portfolio. Portanto, preste atenção quando for participar de um pitch. Procure se informar sobre o que será feito e acordado antes de ativar o motor das ideias.  Saiba quem está coordenando e gerenciando as informações para a equipe. Pergunte antes sobre as regras de divulgação da peça finalizada em seu portfolio ou blog. Abaixo um exemplo do comercial para o Charter TV,  com a direção de arte de João Lavieri em parceria com a designer Fabiana Fukui na construção dos objetos de cena.

• Projeto: Charter TV •

Definido um Cronograma

É sempre importante fixar prazos para a elaboração de um projeto. Primeiramente, defina as etapas do processo, logo após marque o deadline (data final) em que o projeto será finalizado. No caso de coletivo para concurso ou pitches de concorrência, é recomendável marcar a deadline para um ou dois dias antes do final da concorrência para uma revisão geral. Planeje todas as etapas com datas e prioridades.

Ferramentas

Existem mil e umas ferramentas para compartilhar arquivos, fazer vídeos conferências, entre outros. Portanto, segue os mais utilizados: Dropbox (compartilhamento arquivo), BASECAMP (gerenciador de projetos online), SKYPE (video/audio conferência), Google Docs, Google Calendar, Billings 3 e outros.

Se alguém tiver outras sugestões de ferramentas, compartilhe conosco nos comentários. Iremos atualizar a lista com as dicas de vocês =)

Palavras finais

De acordo com João Lavieri, para um coletivo fluir bem deve se levar em consideração: Agilidade, praticidade, velocidade, evitar confusão no tráfego de informação e falta de formalidade. Já Stephane Goanna Munnier (diretor de arte online a DPZ Propaganda RIO e fundador do extinto coletivo vouDO! Design), reforça que se deve conhecer o trabalho e a reputação das pessoas com quem vai trabalhar.

A criação de uma boa peça realizada em parceria com outros profissionais é algo que demanda empenho, respeito e humildade e ambas as partes. Procure se juntar aquelas pessoas que possuem tanta vontade quanto você de realizar um bom trabalho. É interessante se juntar com profissionais de outras áreas para enriquecer mais o trabalho. Somente assim ambos poderão crescer e aprender juntos.

Alguns Coletivos espalhados no Brasil e pelo mundo.

-        Dopludo Collective
-        l’illustre fabrique
-        123klan
-        Into1
-        Rose
-        Canada
-        SlashThree
-        CG HUB
-        Colletivo
-        Grand Army
-        Dimaquina
-        NAKD
-        Coletivo Centopéia

Mas diz aí, você já participou de algum coletivo?  Comente ae abaixo.

Arquivado em: Ferramentas

Tags: , ,

Gostou do post? ››

5 +

Veja outros artigos em

Ferramentas

A opinião tão importante dos leitores.

Comentários: 9

  1. Richard Melchiades
    6 Oct 2011 15:06

    Olá Elvis, muito bom o artigo a respeito do conceito de Coletivo, vc conseguiu resumir bem esse tema.
    Muita gente não entende o que é e faz confusão por não saber do que se trata, se é uma empresa, um sindicato, associação, movimento artístico, etc.
    Faço parte do Coletivo Centopéia, de Goiânia, pioneiro na capital de Goiás e que esta comemorando 4 anos de vida com uma programação aberta ao publico com muitas atividades criativas.
    Tenho orgulho de fazer parte dessa historia.

    Se me permitir, aproveito o espaço para divulgar o site: http://www.coletivocentopeia.com.br/4anos

    Abç man!

  2. victor leal pontes
    6 Oct 2011 15:43

    Olá sou de Goiânia, vi a indicação do Richard para este ótimo post.

    Tenho um estúdio de design o Zebrabold e ele faz parte de um grande coletivo de coletivos e empresas, a Fábrica Cultura Coletiva.

    O site: http://www.fabricacoletiva.com

    Qualquer coisa só entrar em contato!

  3. Daniel Davini
    6 Oct 2011 20:03

    Parabéns Elvis pelas palavras, concordo com quase tudo, so discordo de uma coisa… pq ainda não estamos trabalhando juntos…vem pra Brasília logo montar nosso coletivo estou no aguardo.

    E para os parceiros acima to aqui pertinho de vocês podem contar comigo também…

    Tenho uma máquina de corte a laser trabalho com design de produtos… corte e gravação em acrílico, mdf, couro, pvc, tecidos e outros não faço parte de nenhum coletivo ainda mais pretendo me unir para alguns jobs…

    Conheço a galera da Buraco de Bala, Grande Circular e outros…

    precisando estou a disposição 61 30211055 e 83015000

  4. Michelli
    7 Oct 2011 15:02

    Muito bom o post. Esclarecedor e … sério, nunca vi post sobre isso rsss

    • Daniel Campos
      7 Oct 2011 15:10

      Se continuar tantos elogios e e demanda por textos sobre o tema, acho que o Elvis vai ter que trazer mais coisas pra gente hein! rs

  5. Elvis Benicio
    7 Oct 2011 15:24

    Michelli,
    Justamente! Esse tema foi escolhido a dedo. Acho importante esclarecer um pouco desse ambiente colaborativo no qual todos saem ganhando. Fico feliz pelos feedbacks.

  6. Bruno Pugens
    10 Oct 2011 15:22

    Parabéns pelo post!

    É tanto coletivo de design que vem nascendo pelo Brasil nos últimos anos que isso só tem a melhorar a qualidade do nosso design!

    Acredito tanto na parceria com amigos que eu também participo de um coletivo que começou na faculdade, o studio baleia, com ele acabamos de colocar disponível para o mundo o primeiro fanzine brasileiro criado para o iPad http://tinyurl.com/3de665o também criamos uma versão online http://www.zinekapta.com

    sem a colaboração de amigos nada seria possível!

  7. Jader Mattos
    14 Oct 2011 16:56

    Ih, cara
    lembrei de uma parada que a gente conversou no mc donald’s aqui em vr =x

  8. Mito Freela
    1 Nov 2011 0:27

    Poxa, muito bacana a matéria!
    Hoje a Mito trabalha em critério de parceria. Não só entre os freelancers que compõe nossa equipe, mas com outras agências. Nenhum homem é uma ilha e trabalhos feitos coletivamente resultam em um projeto maduro e brilhante!!

    Mais uma vez, Parabéns! =D

Agora diga o que você pensa.

Deixe seu comentário

Nome

E-Mail

Link

Mensagem

@ facebook