Diversão e trabalho

por Luis Alt | 22 01 2013

Fico inconformado quando, ao falar que trabalho com design e inovação, as pessoas imaginarem um mundo de diversão e futilidades. ‘É só ficar colando post-it, né?’, dizem alguns, enquanto muitos outros apenas acenam com a cabeça pensando para si mesmo que esse tipo de trabalho não pode ser sério. É verdade, trabalhamos ouvindo música, com pausas para jogar vídeo-game e com constantes brincadeiras durante o dia. Mas quem já passou uma semana sequer na live|work sabe que o ambiente é de trabalho pesado e de longas horas de debates e argumentações. Afinal de contas, é do nosso andar que saem estratégias de serviço e novos modelos de negócio para marcas como Whirlpool, Itaú, Bradesco, Suvinil e muitas outras com as quais temos o prazer de trabalhar.

Dito isso, um questionamento me vêm a mente. Por que as pessoas tem a impressão de que diversão e trabalho não podem andar juntos? O que há de errado em ver o tempo passar voando no trabalho ou, ao negociar um novo projeto, não ver a hora de poder realmente trabalhar e criar novas soluções para o desafio apresentado? Será mesmo que ficar de cara fechada o dia inteiro, sentado numa mesa com a cabeça no monitor um bom sinal de produtividade? Serão ambientes completamente estéreis, sem alma ou vida, melhores para o rendimento dos trabalhadores por estarem livres de distrações? Eu tenho certeza que não.

É claro que, se eu tratar as pessoas que trabalham como máquinas que devem passar 8 horas por dia produzindo suas planilhas e relatórios, vê-las tirando um tempo para ler algum livro ou dar uma cochilada no meio do dia me incomodará. Mas quando se trabalha com estratégia, com inovação, será que estar a frente de uma tela realmente o momento mais produtivo? Muita gente, infelizmente, esqueceu que pensar é um dos aspectos mais importantes para atingir bons resultados, na vida e no trabalho. Meu dia, por exemplo, começa quando estou tomando banho, logo cedo pela manhã. Dali já saio com uma agenda completa do dia, novos pensamentos e, quem sabe, respostas para muitas perguntas que surgiram no dia anterior. Se eu chegar no trabalho as 9 da manhã com essas ideias, será que considero que trabalhei só a partir das nove naquele dia?

Ao ver muitos eventos e cursos de design, entendo porque muitas pessoas acreditam piamente que trabalhar com isso seja pura diversão, mas, sinto informar, não é bem assim que as coisas funcionam. Viramos muitas noites trabalhando sem parar e, muitas vezes, um resultado que parece muito lógico uma vez apresentado é fruto de intermináveis discussões e incansáveis ajustes. A diversão existe, exatamente, para quebrar esse clima de alta pressão que é gerado pela responsabilidade que temos em definir estratégias promovendo um casamento entre desejos dos usuários com necessidades dos negócios.

Quando chego no estúdio depois de alguma reunião durante o dia e vejo as pessoas sorrindo, ouvindo música ou jogando vídeo-game, penso que não poderíamos ter criado um ambiente mais produtivo para se trabalhar. Sei disso, pois sei que todos na equipe levam muito a sério o que fazem e carregam internamente um senso de comprometimento e responsabilidade que não precisa ser imposto por um ambiente opressor. Algumas pessoas não sabem lidar com isso e aproveitar essa liberdade? Fato. Algumas pessoas se decepcionam ao ver que não é só brincadeira mas também envolve alta carga de trabalho e pressão? Claro! Mas, tudo bem, porque trabalhar se divertindo não é para todos, requer maturidade, requer propósito …

Não acho que tenhamos que provar nada sobre a seriedade do que fazemos, o resultado do nosso trabalho fala por si só. E aos que pensam que nosso trabalho não é realmente trabalho, ficam aqui minhas condolências. Se para essas pessoas levantar-se pela manhã para ir trabalhar representa um fardo, um sinal de que as próximas 9 ou 10 horas de suas vidas serão desperdiçadas, então não há mesmo o que dizer. Desejo a todos uma vida como a minha, de muito trabalho e muita diversão. Afinal, como já diria Confúcio, “escolha um trabalho que ama e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”.

Um abraço a todos e um ótimo dia de trabalho! ;)

Arquivado em: Ferramentas

Gostou do post? ››

15 +

Veja outros artigos em

Ferramentas

A opinião tão importante dos leitores.

Comentários: 6

  1. Simone Solidade
    22 Jan 2013 19:41

    Olá Luis, tudo bem?

    Ótimo post! Além de apresentar um pouco mais do nosso dia-a-dia para profissionais de outras áreas, dá mais um alerta para dois perfis de designers que já encontrei na minha jornada:
    - o que acha que tudo é festa, e qualquer tentativa de ordem e concentração é vista como opressão
    - e os designer pseudo-cults, que acham que toda tentativa de divertimento é reflexo de uma moda, algo passageiro, e que acha que valorizar a profissão é ” fingir ” seriedade.

    Mas vejo que a grande mensagem , e que vale pra todos, é sobre o sentido do trabalho em nossas vidas.

    Sobre isso, preparei um post que gostaria de compartilhar com vocês. Se chama ” Por que não devemos ‘sobreviver’ ao trabalho. Espero que goste!

    http://simonesolidade.blogspot.com.br/2011/05/porque-nao-devemos-sobreviver-ao.html

    Obrigada!
    Beijos,

  2. Ricardo Carvalho
    23 Jan 2013 19:15

    Ótimo texto, Luis!

  3. Tiago Fiamenghi
    28 Jan 2013 9:26

    Excelente texto Luis. Esse é o desafio que coloquei pros meus sócios quando montamos nosso escritório de design. Vamos criar um ambiente em que consigamos nos manter produtivos e não ocupados!
    Grande abraço!

  4. Rogerio Fratin
    29 Jan 2013 8:57

    Ótimo, Alt, muito bom.
    Acho importante, muito importante, focar no processo. O que mais vejo por aí é gente que quer ter um BAITA projeto legal, pega benchmarks incríveis mas não quer nem aceita passar pelas etapas que esses benchs passaram pra se tornar o que são.
    Ah, e leiam o livro DTBr (Design Thinking Brasil). Vale a pena.
    [ ]s!
    Fratin

Agora diga o que você pensa.

Deixe seu comentário

Nome

E-Mail

Link

Mensagem

Campanha prol projeto Ilha Design



E se todos os criativos do Brasil pudessem ajudar a colorir o coração de muitas crianças? O Ilha Design faz isso há 8 anos. Um trabalho voluntário que leva Design e Artes como fatores de integração social e cultural para crianças em Escolas Públicas. Mas agora o projeto precisa de pessoas como você para continuar a existir. Até 4 de outubro estamos em campanha junto com eles para ajudar na arrecadação de fundos.

Entre no link, conheça o projeto e ajude. Compartilhe com seus amigos. Vista a camisa do Ilha Design.

Veja +


Diatipo 2014



O Diatipo já é um evento esperado todos os anos, já entrando para o calendário internacional do mercado tipográfico. As inscrições para 2014 já estão abertas e a participação confirmada de Matthew Carter e Alexandre Wollner.

Veja +

Brix Sans



Depois de vários meses em silêncio, Hannes von Dohren volta com um lançamento fantástico: Brix Sans, uma família de 12 fontes, toneladas de OpenType e uma versatilidade absurda. Até dia 27/09 por $49.

Veja +

R Misto Bauru



Este ano Bauru sediará o 8º Encontro Regional de Estudantes de Design da região de São Paulo e também o 16° Interdesigners: o R Misto. O evento ocorrerá dos dias 5 a 9 de novembro e pretende apresentar a mistura diferente que permeia a vida dos estudantes da cidade.

Veja +